filme

Filme: Para Sempre Alice (Still Alice)

por Jessica Oliveira Blaszcyk em

Essa semana eu fui ao cinema assistir “Para Sempre Alice”, eu ainda não conhecia o Cinépolis do shopping Pátio Batel – aqui de Curitiba, então aproveitei e juntei a vontade de conhecer lá com a minha vontade de assistir esse filme.

650x375_para-sempre-alice-julianne-moore_1501015

Desde que vi o trailer achei a história bem emocionante (veja o trailer AQUI), e eu sou apaixonada pela Julianne Moore, e só me apaixonei ainda mais. A trama gira em torno da personagem que descobre que está prematuramente com Alzheimer, e mostra a reação da família e as mudanças que essa doença trouxe para a vida dela. A parte que mais me tocou foi uma frase que ela disse que é “preferia estar com câncer”, apesar de cada dor ser diferente, eu acredito que a personagem preferia estar com uma doença horrível, porém lúcida. Sentir o seu cérebro “morrendo” dia após dia, para alguém como ela que lutou tantos anos para ter o conhecimento que tinha, era algo muito mais pesado que um câncer, ela se sentia perdendo tudo aquilo que conquistou durante a vida.

Definitivamente é um filme difícil de assistir e você sai do cinema muito reflexivo (encontrei uma senhora chorando horrores no banheiro). O que eu mais gostei, é que apesar de ser um tema antigo, o ponto de vista abordado no filme foi muito fora do comum que já vimos várias vezes, e a personagem central te prende tanto que você se perde dentro da história, se sentindo parte daquilo (mereceu muito aquele Oscar!)

para-sempre-alice-3

Recomendo demais aquele filme para qualquer pessoa que deseja refletir um pouco sobre o que levamos da vida, e como lidamos com as pessoas que estão doentes ao nosso redor.

Filmes para quando nada dá certo

por Jessica Oliveira Blaszcyk em

O título vai soar um tanto bizarro e dramático, mas comentei esses dias por aqui que eu tenho uma lista de filmes que assisto em momentos downs da minha vida, aquelas horas que nada dá certo e a preguiça de viver domina.

500-Days-of-Summer-Movie

Como essa ligação que tenho com ficção é mais forte do que eu gostaria, realmente esses filmes tem o dom de melhorar meu humor e me darem coragem/força que eu preciso. Tô com medo de esquecer algum, porque depende muito da época e do que você está “se recuperando”, mas vou falar dos mais importantes:

Bonequinha de Luxo

Quando assisto: Esse filme serve para qualquer fase da vida e qualquer situação que esteja me desanimando, às vezes me sinto perdida por não saber o que quero fazer da vida até hoje (profissionalmente), ou aqueles momentos de carência e TPM, daí é só colocar esse filme e pegar o brigadeiro e pronto! É um remédio emocional, hahaha.


Frase marcante: “Eu não quero nada até encontrar um lugar onde eu e as coisas caminhem juntas. Eu não sei onde é, mas sei como é.”

Alice no país das maravilhas

Quando assisto: Idem ao “Bonequinha de Luxo”, acho deliciosa a versão do Tim Burton para esse filme, e são para momentos que me sinto meio perdida também (tão vendo que não são raros). Acho que a busca da Alice por ela mesmo e qual caminho seguir são as grandes questões que me fazem adorar essa história, tem várias sacadas excelentes e sempre termino de ver o filme felizinha.


Frase marcante: “Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então.”

Cisne Negro

Quando assisto: Momentos de exigências gigantes minhas comigo mesma, onde estou ou estagnada em algo, ou buscando a perfeição e nunca consigo me sentir saindo do lugar.

Frase marcante: “A única pessoa no seu caminho é você mesma.”

Clube da Luta

Quando assisto: qualquer momento de revolta, hahaha. Tá, não é bem assim, eu diria que quando estou também me cobrando ou me sinto perdendo algo importante. Momentos de medo também são aqueles que me fazem correr para esse filme, acho sensacional a história, as frases e o up que me dá.

Frase marcante: “É apenas depois de perder tudo que somos livres para fazer qualquer coisa”

Amélie Poulain

Quando assisto: TPM, desilusão e quando preciso de algo “gostoso” para ver, tipo quando você quer aquele filme que é um carinho e um abraço confortável.

Frase marcante: “São tempos difíceis para os sonhadores…”

Devo ter parecido a pessoa mais carente da história dos blogs, mas queria compartilhar com vocês esses meus amorezinhos. E vocês, tem algum filme para me indicar que podem dar uma animada em um bad day? Aceito dicas! :)

Update
Estou lembrando de alguns filmes que não estão ai e também já fizeram muito parte dessa lista, como: Closer, PS. eu te amo, Brilho eterno de uma mente sem lembrança, e 500 dias com ela (amo, amo e amo!). Acho que vamos precisar da parte 2 desse post :P

Netflix – Fevereiro

por Jessica Oliveira Blaszcyk em

Como todo início de mês, tá na hora de contar o que vi de melhor no meu amigo de todas as horas: o Netflix.

Esse mês além de fazer uma maratona de O Poderoso Chefão (The God Father) – assisti o 1, 2 e 3 durante o carnaval, comecei a assistir a série “Better Call Saul“. Não vou então citar esses por motivos de: O poderoso chefão foi só uma maratona anual de um filme que eu já conheço/amo e se você não viu peloamorcorreláevê e a a série já falei sobre aqui.

Um amor de vizinha (2014)
And So It Goes

Ao se ver obrigado a cuidar de uma neta que não sabia que existia, o rico e egocêntrico Oren percebe que precisará de muita ajuda.

cena-de-um-amor-de-vizinha-1412776796275_956x500

Meus comentários: Veja bem, apesar de ser com Michael Douglas e Diane Keaton (dois atores top do top) é um filme meio sem graça e meio previsível de certa forma. Achei que vale a pena assistir, pois tem um drama medianamente bom, é aquele filme de domingo-a-noite-e-to-sem-ter-o-que-fazer.

Encurralada (2002)
Trapped

Após sequestrar uma menina asmática, os criminosos ameaçam seus pais dizendo que a privarão do remédio caso eles não colaborem.

Trapped

Meus comentários: A trama do filme é interessante e é um suspense legal até certo ponto. Achei que em algumas cenas eles viajaram muito e dai não tem como dizer que é um filme ótimo por causa disso, mas é um filme ok para assistir algum dia que estiver no clima de um suspense leve. Destaque para os atores Kevin Bacon – acho um ator em geral bom, não adoro mas sei que ele manda bem. Courtney Love – a eterna ex-Kurt Cobain e Dakota Fanning – coisa mais linda desse mundo atuando novinha.

Sem Vestígios (2008)
Untraceable

Policiais do ciberespaço enfrentam um psicopata assassino megalomaníaco que usa a Internet para exibir seus terríveis crimes.

266803.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Meus comentários: achei esse filme bem legal, o assassino divulga os vídeos dos seus crimes em tempo real e quanto mais acessos ele tiver, mais rápido ele mata a vítima. Em geral eu gosto de filmes de serial killers e tirando uma cena ou outra irritante e ruim, foi um filme que achei bom.

Precisamos falar sobre o Kevin (2011)
We Need to Talk About Kevin

Quando a tendência à crueldade de seu filho de 15 anos culmina em um ato de violência, a mãe se pergunta quão culpada é pelas ações que ele tomou.

we-need-to-talk-about-kevin-movie-image-tilda-swinton-john-c-reilly-01

Meus comentários: Daqueles filmes que fazem você ter o maior medo de ter filhos, mostra a relação conturbada da mãe com o seu primeiro filho e tem horas que dá vontade de entrar na tela e bater nele sério! A história não é contada em ordem cronológica, e mostra a vida dela depois do crime que seu filho cometeu, ela sofrendo as consequências pelos atos dele. Achei um filme bem interessante.

Um amor para recordar (2002)
A Walk to Remember

O bad boy Landon e a rata de biblioteca do campus participam de uma peça de teatro escolar em papéis opostos e se apaixonam, mas uma tragédia os separa.

UM-AMOR-PARA-RECORDAR03

Meus comentários: Eu assisti esse filme em um lugar do meu passado e lembrava de ter me emocionado muito mais e achado bem mais profundo, mas ainda acho que pra quem não conhece é um ótimo filme para ver sozinho ou acompanhado.

 

 

O que me inspira: o ícone Audrey Hepburn

por Jessica Oliveira Blaszcyk em

Acho que já deu para perceber que ando em uma fase de busca de inspirações com todo esse processo de mudança na minha carreira e consequentemente na minha vida, percebi que acabei procurando estar em contato com coisas que me fazem bem, que me dão um norte e me lembram de “quem eu sou”. Mas o que isso tem a ver com a Audrey Hepburn? Tudo! Deixa eu explicar… Essa atriz é a estrela do meu filme preferido da vida, que é o “Breakfast at Tiffany’s” (ou Bonequinha de Luxo), filme que tem um poder sobrenatural para mim, sempre que to triste ou desanimada eu assisto e fico bem, é bem engraçado até isso.

Ela tinha um carisma, classe, estilo e elegância sem exageros e tão naturais, que eu tenho uma foto dela aqui no meu escritório e juro que sempre olho para ela quando eu estou com preguiça de me cuidar e tento me inspirar um pouco, hahaha. Já assisti alguns documentários sobre diretores falando dela, estilistas, colegas de trabalho e é unanime: todos tinham a maior admiração e adoração pela Audrey.

Quando comecei estudar moda mais afundo, tive a oportunidade de conhecer mais sobre essa mulher maravilhosa e sobre a influência que ela trouxe para o mundo (e para nós mulheres) através de seus papéis, de seu estilo e até de seus trabalhos humanitários. Considerada uma lenda do cinema entre as três melhores de toda a história e uma das mulheres mais bonitas do mundo, sério tem como ser mais perfeita? Por isso eu sou devota dessa lenda e quis dedicar um espacinho aqui só para falar dela.

E com isso não poderia deixar de colocar uma chuva de imagens dela que me deixam babando.

1b4594d4a7ec5e95b75dc484e8231d54 Audrey-Hepburn-audrey-hepburn-35887725-500-343 Audrey-Hepburn-audrey-hepburn-37237158-423-500 Audrey-Hepburn-audrey-hepburn-37237161-374-500 c7dd9bab9df73c5a2f5dc7534a83904e hepburn-e1369951973336 eaf0707d91d7de2ed8e83b0e309cf014 Audrey-audrey-hepburn-824208_347_458 AudreyHepburn audrey-hepburn-old1

E meu vídeo preferido dela no filme:

 

“Para ter lábios atraentes, diga palavras doces.
Para ter olhos belos, procure ver o lado bom das pessoas.
Para ter o corpo esguio, divida sua comida com os famintos.
Para ter cabelos bonitos, deixe uma criança passar seus dedos por eles pelo menos uma vez ao dia.
Para ter boa postura caminhe com a certeza de que nunca andará sozinha.”

Netflix – Outubro

por Jessica Oliveira Blaszcyk em

Esse mês eu não tive muito tempo de ver Netflix, e as minhas poucas escolhas não foram super bem sucedidas, mas vou contar hoje um pouco do que assisti em outubro e o que achei.

Professora Sem Classe (2011)
(Bad Teacher)

Sinopse: Quando uma professora mal-educada e cheia de artimanhas leva o fora do namorado rico, ela tenta enfiar suas garras no novo professor bonitão da escola.

bad-teacher-14-bad-teacher-looks

Meus comentários: Esse filme eu dividiria assim – parte boa: Atores que eu gosto (Cameron Diaz, Justin Timberlake  – não gosto tanto como ator mas ok – Jason Segel). Parte ruim: o enredo, a abordagem, a história, as cenas… Um erro atrás do outro. Eu só assisti até o fim porque sou esperançosa, mas que filminho mais ou menos viu. Resumindo, ela é uma professora super interesseira, só procura os homens por dinheiro e para sustentá-la, não se esforçava nada em seu trabalho, e é claro que depois sai de heroína na história, porque sim.

Lolita (1997)

Sinopse: Jeremy Irons interpreta Humbert, um homem de meia-idade obcecado por uma adolescente nesta adaptação do romance de Vladimir Nabokov.

h80bk3vto43ww3t

Meus comentários: Nunca li o livro ou vi a primeira versão desse filme, mas achei que por ser um clássico valeria a pena… Eu não sei explicar, mas achei beeem bizarra a história toda. Meu lado politicamente correta detestou e meu lado não politicamente correta concordou com o lado que é. Hahaha. Resumindo, bizarro o tiozão obcecado pela pirralha, bizarro o jeito dela de mimada, sem-noção, que dá em cima de caras velhos. (Viram que to dando sorte né? Dois ruins no mesmo mês and counting…)

Multishow Ao Vivo: Vanessa da Mata (2009)

Sinopse: Lançado em Abril de 2009 e gravado para a série Multishow Ao Vivo, na cidade histórica de Paraty, Rio de Janeiro.

vanessa-da-mata-setlist

Meus comentários: Apesar de gostar de algumas músicas da da Vaness da Mata ZzZzZzzzzzzzzZZzzzzzzZ

Amor Impossível (2011)
(Salmon Fishing in the Yemen)

Sinopse: Um sheik apaixonado por esportes pretende introduzir a pesca com moscas no Oriente Médio e procura a ajuda de um especialista britânico de pavio curto.

zzsalmon8

Meus comentários: Esse mês eu não dei sorte na escolha de filmes, esse filme é tão blá, a história tão chata, os atores/personagens tão desinteressantes e zero carismáticos, e umas conversas tãããão chatas que em resumo eu diria que é um filme chato e não vou me esforçar para me aprofundar muito mais no assunto.

Mad Men

Sinopse: Ambientada na Nova York dos anos 60, essa série mostra a realidade de uma agência de publicidade numa época em que a concorrência ferrenha tinha o seu glamour.

mad-men

Meus comentários: Como eu estava semi-orfã de séries para ver com o marido (eu divido as minhas séries nessa categoria com marido e sozinha), eu resolvi começar a ver Mad Men. O que eu adoro sobre essa série são as roupas, as casas, os carros, e o estilo de vida dos anos 60 retratados nela. Ainda não deu pra morrer de amores, mas estou me interessando por ela…

Nas profundezas do mar sem fim (1991)
(The Deep End of the Ocean)

Sinopse: Uma mãe fica desesperada com o desaparecimento de seu filho de 3 anos, mas ele reaparece nove anos depois na cidade para a qual a família acabou de se mudar.

MCDDEEN EC002

Meus comentários: Um filme interessante, com bons atores, a história trata do desaparecimento de um filho, mas também conseguimos ver o impacto da vida disso em cada membro da família e da pra refletir um pouco sobre algumas importâncias ou prioridades que fazemos. Diria que é um filme bem domingo a tarde.