Primeiro mês de vida

por Jessica Oliveira Blaszcyk em

Aqui os dias têm sido malucos e intensos, eu nem vi esse primeiro mês passar. Se tem uma dica que eu daria a todas as mães é que além de se preocuparem com o enxoval do bebê e o parto, estudem: baby blues, puerpério, pico de crescimento, salto de desenvolvimento, confusão de bicos e PRINCIPALMENTE sobre amamentação.

Amamentar é difícil, privação de sono é difícil e voltar para a casa com um serzinho que depende única e exclusivamente de você é assustador. Na maternidade eu estava surtando de alegria, brinquei que tive o oposto de depressão pós parto (que fique bem claro que era uma piada minha e não uma forma de ofender quem tem depressão, coisa que é muito séria, ok?!), o Léo dormiu as duas noites INTEIRAS na maternidade, eu acordava ele a noite para fazer ele mamar, porque ficava com medo de passar aquela “reserva” com a qual eles nascem, e o leite não descer por falta de estímulo, por isso estimulava muito mesmo, e ia ajeitando a pega dele.

Nos primeiros dias em casa eu tive alguns momentos que pareciam que eu estava ficando maluca, coisas do tipo: eu vi meu gato pulando da cama e achei que era o bebê se jogando no chão. Meu susto foi tão grande que rendeu uma crise de choro. Acordei no terceiro ou quarto dia em casa e levei um susto ao ver um bebê ao meu lado. Na confusão da falta de dormir, com a loucura que é a vida pós parto, eu cheguei a simplesmente não lembrar quem era ele, e perguntei ao meu marido se era nosso aquele bebê. Quando ele confirmou que sim, comecei a chorar compulsivamente.

O baby blues durou por volta de 5 dias e os finais de tarde eram a coisa mais assustadora e melancólica de todas. Tinha medos irracionais e achava que ele poderia morrer a qualquer momento. Tive medo de perdê-lo, medo de não dar conta, medo de não conseguir cuidar dele. Medo, medo, medo… Se não fosse o apoio e colo da minha mãe e irmã que estavam aqui, e o acolhimento do meu marido, não sei como teriam sido esses dias.

Esse primeiro mês exige dedicação exclusiva, abdicação do seu tempo, você está sangrando, vazando leite, se adaptando a uma nova rotina, conhecendo melhor o seu bebê e descobrindo sentimentos que nem imaginava que podia ter. É mágico, é apavorante e é delicioso. Nós sobrevivemos a esse primeiro mês com a ajuda da família que veio de SP para cá e nos alimentaram, nos apoiaram, deram colo e amor. Com grupo de apoio a amamentação no WhatsApp e com horas de pesquisas em sites como GVA.

Encerrei o mês com lágrimas ao perceber que o tempo estava voando e que a cada dia o meu bebê estava maior, e para não perder essas memórias contamos mais uma vez com a doce Laura, que nos registrou em meio a esse turbilhão de sentimentos e emoções.

LEO-7 LEO-22 LEO-32 LEO-38 LEO-60 LEO-64 LEO-69 LEO-76 LEO-81 LEO-87 LEO-97 LEO-99 LEO-102 LEO-107 LEO-111

LEO-93

Desenvolvimento do bebê:
Fica quietinho quando coloco música pra ele, geralmente sons instrumentais
Dorme bastante durante o dia e acorda muito a noite
Fica grudado por horas e horas no mamazinho dele
No começo chorava muito para tomar banho e na troca de roupas, mas em poucos dias passou a aproveitar esses momentos
Toma banho na banheira
Adora que conversem com ele
Gosta de dormir em cima da nossa barriga
Ama ficar no colo
Gosta de andar de carro

Maternidade: Ensaio da espera do Léo

por Jessica Oliveira Blaszcyk em

Um dos momentos que eu mais esperei na gravidez foi pelo ensaio fotográfico. Eu sou apaixonada por fotos, acho que são a melhor forma de eternizar os momentos que estamos vivendo e recordá-los depois, e idealizava um ensaio bem específico na minha cabeça.

A fotógrafa

Apesar de existirem excelentes profissionais da área em Curitiba, eu não encontrava ninguém que fizesse um estilo mais clean/orgânico do jeito que eu tinha pensado. Foi aí que uma amiga fotógrafa me indicou o trabalho da Laura Schafer e eu fiquei encantada com a sua forma de trabalhar. Primeiro que nosso contato foi ótimo, ela estava sempre muito aberta e disponível a entender o que eu gostava e o que queria. E como a gente tem um gosto bem parecido e uma preocupação até com as roupas usadas no ensaio foi muito fácil chegar no resultado que eu tanto desejava. Além disso, o ensaio em si foi uma momento muito único e divertido. Nós demos muita risada, e ela soube nos “dirigir” super bem, de uma maneira que ficamos bem a vontade e algumas horas foi tão emocionante, que não temos como esquecer essa experiência. Então se você estiver procurando uma fotógrafa para ensaio de gestantes ou ensaio de família em Curitiba, a Laurinha é minha indicação.

A maquiadora

Mais uma vez meu lado meio perfeccionista ficou aguçado, porque estamos falando de duas coisas que eu AMO e que fazem toda a diferença juntas: fotografia e maquiagem. E eu queria que estivesse tudo perfeito, afinal esse momento da minha vida nunca mais vai voltar, e eu queria guardar ele com todo o carinho do mundo, e ter uma recordação visual incrível. Para isso, precisaria de uma maquiadora que conseguisse me deixar bem, que durasse o ensaio todo (não é fácil ficar bem depois de algumas horas no sol), e que não ficasse exagerado, pois a ideia do meu ensaio de gestante era parecer menos montada e mais “beleza natural” possível. Então a melhor escolha que eu poderia fazer, e fiz foi da Ju Friedrich, uma profissional maravilhosa que além de maquiagens sociais, trabalha com maquiagem e penteados de noivas, formandas, debutantes, o trabalho dela é impecável e vale super a pena conhecer.

Então agora chega de falação e vamos as fotos:

reliquias_leo-39

reliquias_leo-36

reliquias_leo-32

reliquias_leo-30

reliquias_leo-28

reliquias_leo-20

reliquias_leo-4

reliquias_leo-102

reliquias_leo-97

reliquias_leo-94

reliquias_leo-90

reliquias_leo-80

reliquias_leo-63

reliquias_leo-62

A roupa

Uma parte bem difícil para mim foi escolher as roupas, pois tinha a sensação que nada caia bem nesse meu “novo corpo”, no fim mandei fazer o vestido transparente de rendas, e o outro usei um que já tinha (da Maria Valentina) e que felizmente ainda ficava bom e cabia em mim, hahaha. Se você também está grávida, e não sabe que roupa usar no seu ensaio, eu recomendo muito buscar em loja de gestante algo diferente, ou mandar fazer algo em uma costureira de confiança. E tente coordenar seu look com o do seu marido, assim as fotografias ficarão muito mais harmônicas. Se você gosta dessa pegada mais clean, tons neutros como branco, cinza claro, bege, amarelo bem claro, nude, off-white e tons pasteis são os ideais para conseguir um resultado legal.

Espero que vocês tenham gostado.

Inspiração: o quartinho do bebê

por Jessica Oliveira Blaszcyk em

Uma das partes mais deliciosas da gravidez certamente é escolher o que vai no quarto do bebê. Esse momento dá aquela sensação boa de “arrumando o ninho” para receber com muito amor esse novo membro da família.

Particularmente eu não curto aqueles quartos tradicionais: rosa para menina e azul para menino. Então busquei bastante inspiração que eu pudesse trazer pra realidade aqui de casa. As cores que eu mais gosto no momento são cinza, verde, amarelo e branco, e elas foram o meu filtro de referências.

Verde

quarto bebe Cinza

quarto bebe1 Amarelo

quarto bebe2

 Branco

quarto bebe3

Aqui no quartinho do Léo eu estou trabalhando essas três cores em conjunto. Busquei esse tipo de inspiração e obviamente na vida real não fica igual ao Pinterest, ainda mais em um espaço tão pequeno como é o nosso, mas está sendo bem legal pensar em nessa composição de cores e demais itens que darão personalidade ao quarto. O que acho mais legal é que não fica aquela cara super infantil, e dai conforme ele for crescendo a gente vai mudando uma coisa ou outra, mas não fica tão datado. Espero que vocês gostem!

Eu vou ser mamãe!

por Jessica Oliveira Blaszcyk em

Por mais que eu não estivesse tão ativa aqui no blog ultimamente, esse ano eu me superei nesse quesito. Só que dessa vez eu tenho uma ótima desculpa: eu vou ser mamãe.

Tá o fato só de ser mãe em si não me isenta do blog, mas eu tenho tanta coisa pra contar por aqui que vai render milhares de vídeos e posts.O ponto é que junto com a gravidez veio uma premiada hiperemese gravídica (que você pode saber mais sobre clicando AQUI), e isso acabou com as minhas condições físicas. Eu só conseguia ficar em casa, sair era um tormento e me causava até crise de ansiedade. Além disso, o mal estar de estar sempre passando mal, e vira e mexe indo pro hospital tomar soro, me impediu de vir aqui escrever antes.

Vou contar tudo melhor mais pra frente, mas o que importa saber agora é que até o começo de dezembro minha família vai conter um casal, um gato e um bebê chamado Leonardo, que foi muito esperado e muito desejado por nós. A vinda dele está transformando nossas vidas, e eu não trocaria essa fase – mesmo com todos os problemas – por nada nesse mundo.

O mundo das mães é um universo paralelo, e entre milhares de coisas que tive que aprender, desde as siglas malucas, até produtos-super-importantes-que-tem-que-ter, o principal foi que a gente só possui o plano B da nossa vida. O plano A está nas mãos do Papai do Céu, e por mais que a gente tente controlar, idealize e sonhe, as coisas vão ser da melhor forma para nosso aprendizado, por mais que isso não pareça na hora.

 

Baby Léo Espero voltar logo e contar mais sobre essa fase tão maluca e tão mágica.

 

Lá em casa: Burritos Old El Paso

por Jessica Oliveira Blaszcyk em

Faz um bom tempo que queria começar essa categorias de posts por aqui, a ideia é contar sobre alguns produtos que compro e uso aqui em casa! Adoro trocar esse tipo de dica com as amigas e eu acho super legal saber quais marcas são realmente gostosas e valem a pena.

IMG_1843

Resolvi começar com um prato que fiz já umas 3 vezes só esse ano, e isso que ainda estamos em fevereiro, hahaha. São as fajitas (também tem a versão burritos) da marca Old El Paso. É super fácil de fazer, mas dei uma mudadinha no modo de preparo e acho que isso foi o pulo do gato: agora coloco pimentões só no final, quando o frango já está bem fritinho, assim eles não ficam moles, e sim crocantes. Se não me engano na receita que vem na embalagem fala para colocar tudo junto, fiz assim da primeira vez e virou uma sopa – só força de expressão da exagerada aqui, quis dizer que ficou muito molhado e demorando pra secar a água.

IMG_1841

Dentro da embalagem vem as tortilhas, o molho e o tempero para o frango. E você precisa comprar pimentões, cebola e frango para fazer a receita. Eu também prefiro esquentar as tortilhas na frigideira, deixo uns 40 segundos cada lado, mais ou menos. Na embalagem recomendam colocar tudo no microondas por 40 segundos, é mais prático, mas do jeito que eu faço acho mais gostoso, hehe.

IMG_1844

Serve tranquilamente 4 pessoas, e é bem apimentado, então se você não gosta de pimenta, é melhor escolher outro prato. Nós como amamos pimenta e comida mexicana, adoramos esse prato. Ah, e antes que eu esqueça de falar, encontrei no Sam’s Club, mas acredito que outras redes que vendem marcas importadas também vendam essas fajitas.

IMG_1846

O frango fica mais ou menos assim, depois que você coloca o tempero e os pimentões. Eu nunca gosto de foto de comida, sempre acho que fica com uma cara meio blé, mas queria mostrar as etapas. Então me perdoe se você também não gosta. Tamo junto!

Me contem se vocês gostam desse tipo de post, se continuo fazendo ou se não tem nada a ver.