April 2014

Rotina de beleza: TimeWise Mary Kay

por Jessica Oliveira Blaszcyk em

Faz mais ou menos um mês e meio que descobri esse milagrinho para a limpeza e hidratação do rosto, demorei para escrever para poder testar bem e ter certeza que funciona. Há algum tempo comentei que na minha rotina de cuidados com a pele eu usava basicamente protetor solar e às vezes um sabonete especial para tirar a oleosidade e pronto, mas não sei se assim como o cabelo a pele se acostuma com os nossos cosméticos e começa a não reagir mais, senti que precisava dar uma mudada (pelo menos na limpeza diária).

foto 3

Desde que testei pela primeira vez esses produtos, senti uma sensação muito boa de limpeza profunda na pele, sabe quando você sente a pele fresquinha? Foi assim que fiquei após usar o sabonete 3 em 1, e o hidratante (uso o para peles oleosas) além de deixar a pele macia, dá aquela segurada na oleosidade natural.

Eu utilizo da seguinte maneira: todos os dias (mesmo os que estou com preguiça) eu umedeço meu rosto e lavo com o sabonete em gel 3 em 1 (que serve para limpar , tonificar e esfoliar) e de bônus tem a ação anti-idade. Com uma pequena quantidade – uso mais ou menos o equivalente a uma moeda de um centavo – ele lava o rosto todo, ou seja, rende muito!

foto 1

Em seguida seco o rosto com uma toalha e aplico o hidratante – passo uma quantidade menor que do sabonete, formando uma fina camada, e espalho bem. Da mesma linha também tem a solução diurna com filtro solar (que está na foto) e a solução noturna, que devem ser aplicadas após o passo 1 e 2. Eu ganhei da minha mamys a solução diurna antes de conhecer a linha completa, mas como já estava acostumada com o meu protetor solar, continuei utilizando ele, afinal senti que só mudar a limpeza diária já daria o resultado que eu queria.

Minha última dica é: quando for lavar o rosto prefira utilizar água fria ou em temperatura ambiente, pois a água morna ou quente resseca a pele, o que estimula a produção de oleosidade, causando acne entre outros problemas dermatológicos.

Clareando o cabelo e bons profissionais em Curitiba

por Jessica Oliveira Blaszcyk em

Na última semana, depois de meses ensaiando, eu finalmente mudei o meu visual. Eu e meu cabelo temos uma história de vida gigante que conta com colorações erradas três meses antes do casamento, coloração errada cinco meses antes da formatura ~ mas que eu resolvi escurecer de vez e dar um tempo pra ele se recuperar ~ e assim foi desde que resolvi ser loira lá em 2008. Altos e baixos, troca de salão mil vezes, escolhas certas e erradas.

foto 3

Finalmente eu conheci dois profissionais em Curitiba que me “acalmaram” no quesito capilar. O primeiro vou falar dele só porque foi a minha inspiração que daria para tentar mais uma vez mudar meu cabelo, eu fico até hoje babando no IG dele (uma mudança melhor que a outra) é o Dudu Nunes do W Crystal. Fui pela primeira vez lá em Dezembro, mas não consegui fazer o que queria, porque pela primeira vez na vida um cabeleireiro me perguntou tudo que eu já fiz de química no cabelo, fez uma mecha teste, e viu que não ia conseguir chegar no tom que eu queria sem detonar meu cabelo. Gente eu vou falar, já fui em muito salão top aqui em Curitiba nesses meus 7 anos aqui, e foi a primeira vez que tive alguém me atendendo com essa preocupação toda. No fim das contas aquele dia ele fez uma técnica que ele chama de “apagar a raiz”, que tira aquela cara que eu não gosto de cabelo marcado com as mechas. Após isso foi feito um “tratamento” no meu cabelo e ele tirou as pontas, foi incrível a diferença nesse primeiro encontro já, cabelo macio, hidratado e sem aquelas mechas aparentes, sem dar pra ver direito onde começam as luzes e onde acaba o cabelo natural.

foto

meus preferidos do IG @dudununesw

Novamente marquei com ele três meses depois, que foi o prazo que ele disse que meu cabelo estaria maior para ele conseguir deixar como eu queria, mas meu horário era 18h00 e para fazer o que eu queria iria demorar muito e não daria tempo, fiz uma outra mecha teste ele viu que ainda quebraria muito, fora o mundo de cabelo que eu tenho que só pra “armar” (colocar todo o papel alumínio com o produto) leva cerca de 2 horas e mais 1 hora e meia para o produto agir.

No final das contas eu fiquei um pouco desanimada de ter ido 2x e nada e fui procurar outra pessoa que eu confiava no trabalho, e essa foi a Priscila, do Expert Barigui (aquela que fez meu penteado de formatura). Conversei com a Pri, mostrei algumas fotos de inspirações e ela entendeu o que eu queria: pontas claras, raiz escura. Não era algo muito complicado a principio, mas eu juro que se não tivesse ido num bom profissional nunca teria encontrado o tom que ela fez. Custou uma tarde INTEIRA no salão, pois depois da química eu fiz uma cauterização, para dar uma amenizada no tanto que judiei (começou as 14h00 e terminou as 20h00) mas valeu a pena e eu fiquei muito satisfeita com o resultado.

foto 2

eu sempre demorava um mês pra me gostar, e finalmente já sai gostando do cabelo por causa da raiz escura

 

Claro que mesmo com a cauterização e bons produtos para a química o cabelo ficou um caos, sair com ele molhado ou só dar uma secada no secador não rola mais, mas isso eu conto depois no episódio: como recuperar o cabelo depois de uma química agressiva.

certafoto

meu antes e depois no IG @priscilaeju

PS: Nesse tempo eu descobri uma coisa que nunca soube, que a progressiva com as luzes é que deixa o cabelo “laranja” sabe? Aquele tom feio que a gente se mata pra não ter, e esse foi um dos motivos para eu não ter feito em dezembro o cabelo novo, ainda tinha nas pontas uns 5 cm de progressiva, que graças a Deus não tenho mais. Se eu tivesse feito do jeito que estava ia dar diferença na tonalidade do meio pro fim do cabelo. Agora estou mantendo só com luzes e muita hidratação.

W Crystal (Dentro do Shopping Crystal, lá no último andar)
(41) 3018-0100

Expert (Dentro do ParkShopping Barigüi, no piso térreo)
(41) 3317-6191

 

9 anos depois “e foi assim que eu conheci a sua mãe…”

por Jessica Oliveira Blaszcyk em

160f7e24c8cb8063a7ce169aed6d3e0d_large

*se você não assistia HIMYM esse post vai ser meio em grego, então, desculpa!

Terminou ontem a minha série preferida em todo esse mundo desde Friends: How I met your Mother, e como sempre foi impossível de conter as lágrimas e a sensação de que fiquei órfã. Em vez de contar sobre o final, a única coisa que vou dizer é que foi surpreendente, melhor que eu esperava e sim, amei (raramente eu gosto dos finais das séries), e vou contar porque amava tanto HIMYM.

how-i-met-your-mother-wallpaper-5

Primeiro: essa série era um estilo de vida, as ideias, as piadas, a amizade e as relações disso tudo com os conflitos que a gente vive na vida invariavelmente, me deixavam rolando de rir ou com os olhos cheios de lágrimas a cada episódio.

barney_stinson_-_thumbs_up_gif

Outra coisa memorável nessa série foram as frases, desde o famoso: “It’s gonna be legen… wait for it.. dary!” Até o “Suit up” (que foi ficando cada vez mais raro na série), “novo é sempre melhor”,  “Hi Five” e suas mil variações como Self Five.

tumblr_lmmtg07eGR1qdvriwo1_500

Também tem as coisas que aprendemos com a série, recebi de um grande amigo uma listinha que eu acrescentaria algumas poucas coisas, mas está bem completa:

10149322_10202882488799258_1302487649_n

Não poderia deixar de contar o meu amor pelo PlayBook e o Bro Code, mas o mais importante para mim é que essa série retrata a fase que a gente vive depois dos 20, e que é uma das melhores experiências de toda a nossa vida, pode ser que aos 40 eu também diga isso, cada fase é única e tem o seu valor, mas o momento que a gente tem de deixar tudo legendary, viver aventuras loucas com os amigos é agora, então temos que aproveitar o máximo, antes que viremos só contadores dessas histórias.

True_story_barney